JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Taxistas em Luanda obrigados a baixar o preço

taxis angolaDezenas de passageiros optam pelo transporte marítimo do Porto de Luanda ao Kapossoca, na Samba, porque é um meio rápido, confortável e seguro para fugir aos engarrafamentos nas ruas, principalmente para quem vem da zona sul da capital em direcção à Baixa.

Domingos Damião foi um dos passageiros a embarcar logo às primeiras horas do dia, no terminal marítimo do Kapossoca até ao Porto de Luanda. Quando viajava de carro demorava três horas a chegar à Baixa de Luanda, por causas dos constantes engarrafamentos na via da Samba. No catamarã a viagem é de apenas 40 minutos. Reconheceu que os catamarãs vieram aliviar os engarrafamentos e o problema do estacionamento. Vive no Morro Bento.

Desde que começaram os transportes marítimos preferiu deixar a sua viatura no parque de estacionamento do Kapossoca e pagar 250 kwanzas na viagem em classe económica. Em troca ganhou conforto e segurança. Por enquanto, disse, o parque de estacionamento do Kapossoca ainda é gratuito. Daqui em diante faz do transporte marítimo uma rotina diária.

Os terminais de passageiros do Porto de Luanda e do Kapossoca, são uma realidade. O transporte marítimo é feito por dois catamarãs com capacidade para 400 passageiros cada um. Desde segunda-feira que as travessias entre o Porto de Luanda e a Samba são permanentes. Para já são três viagens de manhã e três à tarde, cada catamarã. A primeira experiência com passageiros, ­disse a chefe do Terminal, Delfina Tati, correu bem e foram cumpridos os horários. Os terminais marítimos abrem às 5h00 e encerram às 18h00.

Ana Vitória também aplaudiu a iniciativa e gozou a experiência de viajar por mar. A passageira aguardava a chegada do catamarã no Porto de Luanda, de regresso ao Kapossoca. Já na sala de embarque, disse que a oferta de transporte marítimo foi um alívio porque estava cansada dos engarrafamentos no trânsito.

Para ela, o preço é acessível. Por 250 kwanzas os passageiros evitam o trânsito infernal na Estrada da Samba ou na via do Rocha Pinto. Ana Vitória tem viatura própria, mas prefere viajar de casa até à Baixa de Luanda de catamarã.

O ministro dos Transportes frisou que as autoridades tiveram preocupação em não tornar mais cara a despesa de transporte da população, nesse sentido, anunciou que o Governo vai subsidiar os custos das viagens em cerca de 50 por cento.

Este projeto, segundo Augusto Tomás, vai estender-se a todo o litoral de Angola, nomeadamente nas regiões de Cabinda, Soyo, N’Zeto, Noki, Pedra do Feitiço, Estação da Defa, Ambriz, Barra do Dande, Porto Amboim, Lobito, Benguela e Namibe.

Para uma maior eficiência do projeto e melhorias do trânsito rodoviário na capital angolana, vão entrar em circulação autocarros, táxis e comboios para uma abordagem inter-rural.

“Por exemplo, num futuro próximo, as pessoas poderão chegar de comboio à estação de Baia (no Bungo, próximo do porto de Luanda), e apanhar um barco para se deslocarem por via marítima para o Benfica, ou poderão partir do Museu da Escravatura e chegar de barco ao porto de Luanda e depois apanhar autocarros para a Sagrada Família (centro de Luanda)”, referiu o ministro.

Anúncios

One comment on “Taxistas em Luanda obrigados a baixar o preço

  1. miltonmanuelcurtis
    11 de Abril de 2014

    Epa achei bom de mais, seguro,confortavel e mas rapido.
    VALEU

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 10 de Abril de 2014 by in Politica and tagged , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: