JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Ministro do Interior pede pedagogia na PN

rgfregeO ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, recomendou ontem, em Luanda, que os comandantes e chefes da Polícia Nacional adoptem uma postura pedagógica e um estilo mais dialogante com a comunidade e os actores políticos, para criar-se um clima social de maior distensão e respeito.

Ao intervir no acto de abertura do Conselho Consultivo Alargado do seu pelouro, considerou necessário agir-se nos termos da Lei e dos princípios deontológicos da actividade policial.

Contudo, disse que a corporação não se deve coibir de impor a justiça a todos cuja prática os coloque à margem da Lei ou resultante no cometimento de crimes, sem olhar a sua cor política, raça ou confissão religiosa.

“É imperioso referir que um papel fundamental deve ser desempenhado pelos dirigentes políticos, cujo exemplo é seguido pelos militantes das respectivas organizações partidárias, no respeito à diferença, na ponderação do discurso político, na avaliação do grau de aceitação da sua organização e dos ressentimentos da guerra (…)”, notou.

Ângelo Veiga Tavares recomendou ainda que se evite a realização simultânea ou de forma concorrencial de actividades político-partidárias de massa, porque deste modo estarão a “contribuir para a consolidação da paz arduamente conquistada”.

No seu discurso, o ministro do Interior referiu-se também a vários litígios que decorrem da ocupação de terrenos no país.

“A nossa orientação a esse respeito é clara: a intervenção da Polícia Nacional só deve ser feita nos termos da Lei. Ela deve ocorrer quando existam mandados judiciais ou quando solicitados por entidades administrativas competentes, após verificação da legalidade de tais solicitações”, exprimiu.

Recomendou que os membros do Ministério do Interior se abstenham de quaisquer envolvimento em actos desta natureza, quer para benefício próprio, quer para protecção de terceiros, sob pena de serem severamente punidos.

Segundo o ministro, o Ministério Público, em cooperação com outras entidades, deve impedir que cidadãos oportunistas dificultem a acção do Executivo na criação de equipamentos sociais e outras infra-estruturas indispensáveis ao bem-estar dos cidadãos ou se apropriem dos terrenos de cidadãos honestos.

Fonte:Angop/Jambakiaxi

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 24 de Fevereiro de 2015 by in Politica and tagged , , , , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: