JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Sonangol dá meio salário de prémio aos trabalhadores e corta 3,5 mil ME ao orçamento

yjrjr6A petrolífera angolana Sonangol vai pagar um prémio a todos os trabalhadores da empresa, equivalente a meio salário-base, para assinalar os 39 anos de actividade, ao mesmo tempo que tem em curso de programa de austeridade interna.

A medida foi anunciada durante a apresentação, em Luanda, em conferência de imprensa, dos resultados de 2014 da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), que se traduzem numa quebra de 77 por cento nas receitas, para 710,3 milhões de dólares (626 milhões de euros).

Na intervenção, o presidente do Conselho de Administração da empresa enfatizou o “esforço dos trabalhadores” para justificar este “prémio especial”, a pagar em março e a “financiar exclusivamente” com recurso do fundo de estímulo material da própria empresa.

“Sem o vosso esforço, não seria possível nós alcançarmos os resultados que hoje divulgámos”, disse Francisco de Lemos José Maria.

A Sonangol fechou 2014 com 8.473 trabalhadores em atividade, tendo pago 958 milhões de dólares (842 milhões de euros) em salários no mesmo ano, de acordo com os resultados apresentados hoje.

A forte quebra nos lucros da concessionária pública angolana e maior empresa do país foi influenciada pela quebra na produção de petróleo no primeiro semestre, que recuperou na segunda metade do ano. Contudo, no segundo semestre, as contas foram influenciadas pela forte quebra na cotação internacional do barril de petróleo.

“No geral, o ano foi difícil”, admitiu Francisco de Lemos José Maria, apontando a necessidade de “resgate da eficiência empresarial” e de cortes na despesa “não-essencial”.

A administração da Sonangol anunciou hoje que a redução das receitas do petróleo obrigou a empresa a rever o orçamento para 2015, lançando um programa de “contenção de custos”.

Traduz-se num corte que pode chegar a 25% do orçamento antes previsto, equivalente a quatro mil milhões de dólares (3,5 mil milhões de euros). De acordo com a garantia transmitida pela administrador-executivo para a área financeira, Fernando Mateus, estes cortes foram preparados com o princípio de “não afetar o nível de operações dos negócios”.

“Mantivemos todo o custeio essencial de suporte à atividade operacional”, sublinhou.

Os cortes projetados, acrescentou o administrador, serão aplicados aos custos de estrutura, de funcionamento e de aquisição serviços a terceiros, mas mantendo as prioridades e calendário de investimentos.

“Ou seja, a incidência recaiu mais sobre o dispêndio e não efetivamente sobre as operações. Mas sendo complementado com a promoção da eficiência no desempenho dos nossos negócios”, rematou Fernando Mateus.

Fonte:Rede Angola/Jambakiaxi

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 26 de Fevereiro de 2015 by in Politica, Sociedade and tagged , , .

Navegação

%d bloggers like this: