JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Sentença do caso Cassule-Kamulingue deverá ser lida hoje

e13eProssegue hoje, no Tribunal Provincial Dona Ana Joaquina, o julgamentos dos acusados das mortes dos dois activistas.

Prossegue hoje, no Tribunal Provincial Dona Ana Joaquina, o julgamento dos acusados das mortes dos activistas Isaías Cassule e Alves Kamulingue, com a possível leitura da sentença.

Conforme divulgado anteriormente pelo Rede Angola, as famílias dos dois militantes assassinados em 2012 pediram a condenação a 24 anos de prisão , pena máxima, para quatro dos arguidos – elementos dos serviços secretos, polícia e do Governo Provincial de Luanda –  que estão a ser julgados neste processo.

Os advogados da associação Mãos Livres, que representam neste processo as famílias (assistentes) das duas vítimas, alegadamente assassinadas por elementos da Polícia Nacional e dos Serviços de Informação do Estado, afirmaram que durante o julgamento “ficou provada” esta autoria dos crimes.

“Mas não pedimos a mesma pena para todos, porque houve pessoas com níveis diferentes de responsabilidade. Para estes quatro pedimos a pena máxima pela autoria material dos crimes”, explicou um dos advogados que representa a família.

O caso

Alves Kamulingue e Isaías Cassule foram raptados na via pública em Luanda, em Maio de 2012, quando tentavam organizar uma manifestação de veteranos e desmobilizados contra o governo.

O julgamento deste caso iniciou-se em Setembro, no TPL, mas foi suspenso poucos dias depois devido à promoção de António Vieira Lopes a brigadeiro, o que faria o processo transitar para a Justiça militar.

Contudo, o chefe de estado revogou esta promoção. Numa ordem assinada pelo Comandante-em-Chefe e Presidente da República de 22 de Setembro, além da revogação da sua promoção foi ainda determinada a abertura de uma investigação à instrução daquele processo (de promoção) por, à data, Vieira Lopes já se encontrar detido.

A mesma ordem considerava “inconveniente e inoportuna” a promoção, concedida a 27 de Maio de 2014, ao grau militar de brigadeiro.

Além dos sete detidos, outros dois suspeitos neste caso continuam foragidos e um terceiro viria a falecer.

Fonte:Rede Angola/Jambakiaxi

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 26 de Março de 2015 by in Politica and tagged , , .

Navegação

%d bloggers like this: