JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Ameaça da OPEP agitou o mercado no Mundo

wqfO preço do barril de petróleo subiu aproximadamente nove por cento, empurrado pela disposição da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em discutir novos preços.

O barril de “light sweet crude” (WTI) para entrega em Outubro subiu 3,98 dólares (8,8 por cento), ficando a 49,20 dólares, em Nova Iorque, mercado que já acumula uma subida de preço de 27,46 por cento em três sessões.
Em Londres, o preço do barril de Brent para a entrega em Outubro subiu 4,10 dólares, ficando nos 54,15 dólares, com um crescimento de 25,52 por cento em três sessões.

Neste mês, o preço do barril de WTI aumentou 4,41 por cento e o de Brent 3,72 por cento, um facto inesperado depois da queda dos preços após a desvalorização da moeda chinesa.
O factor mais importante para explicar o aumento dos preços do petróleo de segunda-feira foi uma declaração da OPEP, em que o cartel diz que as pressões para a diminuição dos preços do barril “continuam a ser uma fonte de preocupação”. A OPEP relaciona essas pressões com uma elevada produção de petróleo no mundo e à especulação no mercado internacional.

“É desnecessário dizer que a OPEP, como sempre, vai continuar a fazer o que puder para criar o melhor clima para que o mercado alcance o equilíbrio com preços justos e razoáveis”, disse a organização em comunicado.

A declaração suscitou a dúvida entre os analistas. “Os investidores parecem entender isso como uma promessa de tomar as rédeas da produção, ou, pelo menos, de evitar que a produção suba. Isso, se funcionar, fará subir os preços”, comentou Paul Ausick, da empresa 24/7 Wall Street. “Não estou convencido de que a OPEP prepara um corte (na produção)”, disse Bart Melek, da TD Securities. Para este analista, “é muito cedo para dizer que o mercado parou de cair”.
No domingo, pelo menos 11 pessoas morreram e 219 ficaram feridas num incêndio que destruiu um prédio residencial reservado a funcionários da companhia petrolífera saudita Aramco, no leste do reino, de acordo com a Defesa Civil.
A Aramco é a maior empresa de petróleo do mundo em termos de produção e exportação, empregando mais de 61.000 pessoas de diferentes nacionalidades em todo o mundo.

Os serviços de emergência sauditas haviam indicado inicialmente a morte de seis pessoas no incêndio do edifício de seis andares na cidade de Khobar.

O fogo começou às primeiras horas de domingo no subsolo do edifício, utilizado como estacionamento e depósito de móveis, antes de se espalhar para os andares superiores, segundo a Defesa Civil da Arábia Saudita.
Alguns dos feridos estavam segunda-feira em “estado crítico” e as vítimas são de diferentes nacionalidades. Imagens publicadas no Twitter pela Defesa Civil mostraram colunas de fumo a sair das janelas, enquanto helicópteros participavam nas operações para apagar o incêndio.

As autoridades sauditas evacuaram os outros edifícios do complexo residencial e a Aramco confirmou, em comunicado, que o incêndio começou num imóvel alugado reservado à sua equipa e que foi aberta uma investigação para determinar as causas do acidente.

Fonte:JA/Jambakiaxi

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 2 de Setembro de 2015 by in Economia, Politica and tagged , , , , , , , , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: