JambaKiaxi

O mundo noticioso sem preço

Isaías Samakuva sofre contestação dentro do partido

UNITAO deputado Paulo Lukamba “Gato” é o primeiro candidato à presidência da UNITA a formalizar a sua intenção ainda esta semana, informou ontem ao Jornal de Angola uma fonte da direcção do partido.

Lukamba “Gato” já concorreu e perdeu com o actual presidente, Isaías Samakuva, no congresso realizado em 2003. A ser confirmada a intenção, “Gato” junta-se a um outro deputado, Abílio Kamalata Numa, que há vários meses manifestou a intenção de contestar a liderança de Isaías Samakuva e está neste momento a concluir o processo de candidatura. O actual presidente, Isaías Samakuva, que mantinha uma incógnita quanto à recandidatura, também já tomou uma decisão definitiva. Samakuva concorre para um quarto mandato consecutivo, devendo apresentar a sua candidatura nos próximos dias.

O líder político da oposição, que abandonou o lugar na Assembleia Nacional sem qualquer razão, diz que protelou a sua recandidatura porque estava a depender da vontade dos militantes.

A fonte da direcção da UNITA disse ainda “ter notado uma certa movimentação” por parte do deputado José Pedro Catchiungo, aliado da linha savimbista, no sentido de avançar com a sua candidatura, que seria a segunda consecutiva. José Pedro Catchiungo concorreu no Congresso de 2011, tendo sido derrotado por Isaías Samakuva.Em síntese, Samakuva deve concorrer com três candidatos, dois dos quais de peso, mas todos saudositas de Jonas Savimbi: Paulo Lukamba Gato e Abílio Kamalata Numa, não se desprezando Pedro Catchiungo, que ganhou maturidade política com os lobistas portugueses anti-angolanos. O processo de candidaturas teve início na quinta-feira passada e estende-se até ao dia 25 deste mês.

Samakuva critica Governo

O líder da UNITA negou ontem haver estabilidade política em Angola, em declarações em Luanda que foram depois distribuídas pela Internet. Numa conferência de imprensa para a qual os órgãos públicos não foram convidados, Isaías Samakuva afirmou que não se alcança a estabilidade económica sem primeiro a estabilidade política. “Quando eu falo em estabilidade política, não quero confundir com estabilidade militar, porque esta há muito que já foi alcançada”.

Segundo Samakuva, “a estabilidade política só é usufruída pelos povos e governos que respeitam os direitos humanos, a supremacia da Constituição e a legalidade e combatem a corrupção”.

O político da oposição considerou ainda que o modelo de gestão do poder político e económico perseguido pelo Governo falhou, assim como as ideias de força do Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017, centrado na estabilidade, crescimento e emprego. Noutra parte do seu extenso discurso cheio de críticas ao Governo, Isaías Samakuva disse existir um “quadro de abuso do poder e de violação permanente do ordenamento jurídico estabelecido” e acusou o Presidente de ter “dificuldades em conviver com o poder autónomo dos cidadãos”, pelo facto de não ter convocado as eleições autárquicas. O Jornal de Angola foi convidado para a conferência de imprensa, mas depois desconvocado.

Fonte:JA/Jambakiaxi

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 21 de Outubro de 2015 by in Politica and tagged , , , , , , , , .

Navegação

%d bloggers like this: